Fundos de Pensão – Dicas do Renato Follador.

Fundos de Pensão – Dicas do Renato Follador.

Renato sempre foi referência para os Fundos de Pensão e um defensor desse tipo de previdência para a sociedade.

Vale destacar que os Fundos de Pensão são planos de previdência de natureza fechada, vinculados a um grupo determinado de participantes.

Por serem investimentos de longo de prazo e sem finalidade lucrativa, os Fundos de Pensão possuem características mais vantajosas em relação ao plano de previdência de natureza aberta como VGBL e PGBL.

Normalmente, as taxas de administração cobradas são menores (até 0,6% para investimentos em renda fixa, e até 0,9% para investimentos em renda variável).

Também possuem meta atuarial, atualmente de 4,5% acima da inflação.

Além disso, o fator atuarial utilizado no cálculo do benefício é mais adequado. E após a concessão da renda, a correção do benefício é pela inflação somada a rentabilidade real acumulada do plano.

A exigência de recolhimentos mensais e a ausência de finalidade lucrativa confirmam as características de verba alimentar do plano, o que evidenciam a impenhorabilidade do saldo do Fundo de Pensão.

Os investimentos em Fundos de Pensão também recebem Incentivos tributários, com a possibilidade de investir até 12% da renda bruta anual recebida e o contribuinte se beneficiar da dedução fiscal na declaração de ajuste anual do imposto de renda.

Entretanto, neste tipo de investimento prevalece o tratamento tributário de que o imposto de renda incide sobre todo o valor acumulado.

E os investimentos em Previdência não estão cobertos pela proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Mesmos assim, os Fundos de Pensão apresentam melhor desempenho como investimentos de longo prazo e são uma ótima opção como plano de previdência e para seu projeto de vida.

Gostou da dica? Compartilhe!

Vem conosco. Viva, Renato “O Cara da Previdência”!

Deixe uma resposta